15 Março, 2018

O que ver – História


A CIDADE BERÇO DA NAÇÃO PORTUGUESA

A cidade de Guimarães tem origem medieval, o que se pode observar no desenho irregular das suas ruas e praças do Centro histórico. Na primeira metade do século X, o local onde hoje existe a cidade de Guimarães era uma propriedade rural designada Quintada de Vimaranes. Na segunda metade do século X, e após a morte do seu marido – o Conde Hermenegildo Gonçalves –a condessa Mumadona ali decidiu fundar um mosteiro e um castelo. Este foi criado com o fim evidente de proteger o mosteiro das frequentes razias levadas a cabo quer pelos normandos, oriundos do Norte da Europa, quer pelos muçulmanos, do Sul.

No final do século XI, fixam morada em Guimarães, D. Teresa, filha do rei de D. Afonso VI de Leão, e seu marido, o Conde D. Henrique, nobre de origem francesa, filho e herdeiro de Roberto I, Duque de Borgonha. Ali terá nascido o filho varão de ambos – Afonso Henriques – o qual, alguns anos depois, na primeira metade do século XII, vem a ser o primeiro rei de Portugal. Estes factos estão na origem da forte ligação de Guimarães com a origem da identidade e nacionalidades portuguesa.

Ao longo de séculos, a cidade manteve a sua identidade. A confirmação está no facto de a antiguidade dos seus edifícios, a beleza das suas janelas e varandas, o entremeado dos seus estreitos arruamentos, a singularidade do seu castelo e da velha Igreja de Nossa Senhora da Oliveira, a juntar ao bairrismo das suas gentes e ao cuidado posto na preservação do património, levaram a que Guimarães, desde Dezembro de 2001, tenha sido considerada Património Cultural da Humanidade pela UNESCO.